Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil

Sáb, 08 de Dezembro de 2012
Seção:
Categoria: Ricardo Bergamini

Construo_Civil

Fonte IBGE - Base: Novembro de 2012

 

Índice Nacional da Construção Civil varia 0,22% em novembro

 

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), calculado pelo IBGE em convênio com a CAIXA, apresentou variação de 0,22% em novembro, recuando 0,12 ponto percentual em relação a outubro (0,34%). Considerando os meses de janeiro a novembro de 2012, a taxa de 5,23% está abaixo de igual período do ano anterior, quando havia ficado em 5,52%. O resultado dos últimos doze meses situou-se em 5,36%, abaixo dos 5,51% registrados nos doze meses imediatamente anteriores. Em novembro de 2011, a taxa foi de 0,37%.

 

O custo nacional da construção, por metro quadrado, que no mês de outubro fechou em R$ 850,06, em novembro passou para R$ 851,96, sendo R$ 452,14 relativos aos materiais e R$ 399,82 à mão de obra.

 

A parcela da mão-de-obra apresentou variação de 0,24%, recuando 0,18 ponto percentual em relação ao mês anterior (0,42%). Os materiais também apresentaram queda, com uma diferença negativa de 0,06 ponto percentual, passando de 0,27%, em outubro, para 0,21%, em novembro. No ano, a mão-de-obra foi para 10,05%, enquanto os materiais registraram 1,30%. Os acumulados em doze meses foram: 10,05% (mão-de-obra) e 1,52%(materiais).

 

Região Sudeste registra maior variação mensal: 0,35%

 

Pressionada pela parte complementar do reajuste salarial no Espírito Santo no mês anterior, a Região sudeste, com alta de 0,35%, apresentou a maior variação. regional, seguindo-se, em ordem decrescente: Região Nordeste (0,19%), Região Norte (0,15%), Região Centro-Oeste (0,08%) e Região Sul (0,07%).

 

Os custos regionais, por metro quadrado, foram: R$ 870,51 (Norte); R$ 797,69 (Nordeste); R$ 885,47 (Sudeste); R$ 864,79(Sul) e R$ 863,39 (Centro-Oeste).

 

Com relação aos acumulados, a Região Sul se destacou, com a maior variação no ano (7,60%), além da maior variação nos últimos 12 meses (7,79%).

 

Variação de 3,40% destaca Roraima entre as Unidades da Federação

 

O Estado de Roraima registrou a maior taxa mensal (3,40%), influenciada pelo reajuste salarial decorrente de acordo coletivo.

 

Estes resultados são calculados mensalmente pelo IBGE através de convênio com a CAIXA – Caixa Econômica Federal, a partir do SINAPI – Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil. O SINAPI, criado em 1969, tem como objetivo a produção de informações de custos e índices de forma sistematizada e com abrangência nacional, visando à elaboração e avaliação de orçamentos, como também acompanhamento de custos. Em 2002, o Congresso Nacional aprovou, através da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), a adoção do SINAPI como referência para delimitação dos custos de execução de obras públicas.

01

 

 

Arquivos oficiais do governo estão disponíveis aos leitores.

 

Ricardo Bergamini
(48) 9636-7322
(48) 9976-6974
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
http://www.ricardobergamini.com.br